Projecto Blackbox + I am (not) here / João Fiadeiro

Projecto Blackbox + I am (not) here / João Fiadeiro
04/06/2015 Rua das Gaivotas 6

PROJECTO BLACKBOX
CLUNL-FCSH | Universidade NOVA de Lisboa 

6 de Junho | segunda | 15h às 22h
entrada livre

Primeira apresentação pública do Projecto Blackbox e do seu primeiro caso de estudo, que incidiu sobre o trabalho do coreógrafo João Fiadeiro e o seu Método de Composição em Tempo Real. Com duração de 5 anos, o projecto tem como objectivo  analisar as estruturas conceptuais específicas dos artistas, cruzando as abordagens empíricas dos criadores contemporâneos com teorias da comunicação multimodal (interacção humana, estudo dos gestos, ciência cognitiva), estudos da performance e tecnologias de visualização. Pretende documentar e divulgar os processos de composição de uma performance artística, baseando-se para isso em casos específicos de coreógrafos nacionais.

A apresentação contará com a participação da coordenadora do projecto, a Professora Carla Fernandes, do coreógrafo João Fiadeiro e dos restantes investigadores associados, que farão uma exposição dos resultados das várias áreas de investigação. Às 21h30, o coreógrafo João Fiadeiro encerra o programa com a performance “I am (not) here”.

PROGRAMA
15h | Boas vindas e introdução ao tema Artes&Cognição pela Prof. Carla Fernandes
15h30 | Filmes de infografia animada acerca dos solos de João Fiadeiro “SOLOS | ENACTMENTS” (Stephan Jürgens)
16h15 | Apresentação video sobre o jogo de Composição em Tempo Real (Claúdia Ribeiro)
[ Coffee Break ]
16h45 | “What Dance informs Science about Human Interaction” (Vito Evola)
17h15 | “Bringing dance off the stage and into the screen: 3D visualization to inform dance” (Claúdia Ribeiro & Rafael Kuffner)
[ Coffee Break ]
18h | Mesa redonda (equipa BlackBox, João Fiadeiro e convidados)
21h30 | Performance: “I am (not) here”, por João Fiadeiro

/ Equipa Blackbox

Prof. Carla Fernandes coordenadora do projecto Blackbox
Stephan Jürgens investigador na área da coreografia e novos media
Claúdia Ribeiro investigadora na área das ciências computacionais
Vito Evola investigador na área da linguística cognitiva
Rafael Kuffner doutorando em ciências computacionais
Joanna Skubisz doutoranda em linguística cognitiva
João Fiadeiro coreógrafo

Blackbox é um projeto Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa
Financiamento European Research Council

I AM (NOT) HERE
João Fiadeiro

Performance a partir de “I am here” (2003) de João Fiadeiro, construído em torno do imaginário da artista visual Helena Almeida. Estreada a 26 de Abril de 2015 no Colégio das Artes em Coimbra, no quadro do Laboratório de Curadoria do Mestrado em Estudos Curatoriais para um espaço não convencional, sem frente definida, onde o espectador se movimenta e relaciona com a apresentação a seu ritmo e a seu modo.

(..) Para quem se interessa por questões do processo criativo, as obras de Fiadeiro e Almeida são passagem compulsiva (..) escreveu Delfim Sardo no programa editado na estreia de “I am here” no Centro Cultural de Belém. Continuava, dizendo que (…) ambos usam o corpo como a única ferramenta que temos a certeza de possuir e em ambos parece evidente a necessidade de construir objetos ficcionais sobre a natureza e o processo de elaboração do que nos é apresentado como trabalho final.” O filósofo e teórico da performance Boyan Manchev, na mesma linha de Sardo, escreveu que “I am here” era “um excelente exemplo da rejeição da plasticidade do visível (…) em busca do irredutível, daquilo que é inapropriável via a espetacularidade do espetáculo.”

“I am (not) here” dá seguimento a essa busca, elevando-a outra potência onde o conceito dramatúrgico original de “desaparecer no óbvio”, expande-se e ganha novas leituras através do que este deixa para trás. “I am (not) here” continua para lá da apresentação que lhe dá corpo. A sua ausência manter-se-á presente nos restos, rastos e traços que resultam da performance.

/ ficha artística

De e com João Fiadeiro
Colaboração Carolina Campos
Apoio técnico Stephan Jürgens, Sinara Suzin e André Tasso