Press

Dowload Dossier de Imprensa

 

Rua das Gaivotas 6 em Março e Abril 2017

A abrir o mês de Março, Pedro Lisboa Castella convida o público a entrar numa mata e deparar-se com um corpo que pode ser ouvido, um espaço que se sente e uma imagem que se contempla, na sua instalação Come Walk With Me. Dias 3 e 4 de Março às 21h.

Miguel Bonneville regressa à RG6 nos dias 10 e 11 de Março às 21h30 para apresentar o seu trabalho autobiográfico MB#6. Um espectáculo sobre a sua natureza fragmentária e a sua constante transformação.

Em Memória Individual Explícita ou Implícita, Filipa Matta conta-nos os seus encontros e como estes formam a nossa identidade por terem uma permanência, inconsciente, no corpo. De 17 a 19 de Março às 21h30.

Nos dias 23, 24 e 25 de Março às 21h30, Sónia Baptista apresenta Assentar sobre a Subida das Águas. Um trabalho de Dança-Performance sobre o conceito de uma visão poética da possibilidade que resulta também num livro que será apresentado no dia 23 de Março.

Ecco apresenta Por Si Mesmo, uma performance sobre a prática do sem agir, dias 31 de Março e 1 de Abril às 21h30.

Eloquência Insuportável de Ana Trincão é uma peça de dança para dois performers, o público e um espaço aparentemente vazio. Dia 8 de Abril às 22h e 9 de Abril às 19h.

João de Brito apresenta entre os dias 11 e 16 de Abril (ter-sáb 22h / dom 18h) a sua encenação Leôncio & Lena, sobre dois príncipes que se cruzam e se apaixonam por acaso ou então não.

A fechar o mês de Abril, o regresso do projecto curatorial de Susana Pomba, Old School #46, com Alice dos Reis como convidada. É dia 22 de Abril às 22h e a entrada é livre!

As portas do Centro de Documentação de Artes Performativas e Mediateca estão abertas a todos. Entre as 14h e as 20h, de segunda a sexta. Apareçam!

A Rua das Gaivotas 6 inaugurou no dia 6 de Outubro de 2015. A direcção artística é assumida pelo Teatro Praga, que de ne este novo espaço cultural como “um espaço de portas abertas numa zona histórica de Lisboa, para receber a novíssima produção artística contemporânea que urge descobrir e que é parte indelével da cidade: novos espetáculos de teatro, dança, artes visuais, música, e novas ideias para a lite- ratura e o pensamento.”